Festival Concreto encerra neste sábado (9/11) com grande festa gratuita na Praia dos Crush

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

O encerramento inicia às 16h com discotecagem dos Djs OSGEMEOS, apresentações musicais e exibição do primeiro episódio da série “La Casa Du´z Vetin”

Durante 09 dias intensos, o Festival Concreto – Festival Internacional de Arte Urbana coloriu novas ruas e novos muros e instigou interações com novos mobiliários urbanos. Com mais de 64 artistas relacionados na sua programação, em sua sexta edição, o Festival Concreto provocou, inspirou e resistiu mais uma vez, cumprindo sua proposta original. Em mais de uma semana, 45 murais foram pintados, 05 masterclasses foram apresentadas, 01 exposição solo foi lançada, 01 exposição/feira coletiva, com artigos dos artistas participantes foi realizada e 16 mobiliários foram instalados nos arredores do Centro e da Praia de Iracema.

Da África ao Cariri, o evento reuniu artistas internacionais, nacionais e locais. Em uma grande troca de experiências, estilos e perspectivas, o evento deixa um legado que vai além dos desenhos nos murais. Novos aprendizados, novos projetos, novos laços são feitos e se espalham por aí, mesmo após o findar de mais uma edição.

Abraçando mais uma vez e com ainda mais força o público infantil, o Festival Concreto realizou uma oficina de grafite aberta ao público e outras atividades lúdicas, neste último domingo (3/11), no Parque Adahil Barreto e promoveu uma intervenção em parceria com o IPREDE – Instituto da Primeira Infância.

Na tarde de quarta-feira (6/11), o artista cearense Rafael Limaverde conduziu uma oficina com crianças no espaço de acolhimento do IPREDE, quando desenhos espontâneos foram feitos, reunidos pelo artistas e transformados em um lindo mural na instituição. Dinossauros, espaçonaves, crianças, bichinhos – muita coisa passou pelo criativo das crianças. Participou também da ação o artista paulista Risco (Miguel Duarte), de apenas 09 anos, que já vem desde os 03 anos mostrando talento na arte urbana e que deixou um grafite seu no muro escolhido.

Festejando a realização de mais uma edição, o Festival Concreto convida para uma grande festa, gratuita e aberta ao público, a partir das 16h neste sábado (9/11), na Praia dos Crush, com diversas apresentações musicais, participação especial na discotecagem dos irmãos e artistas urbanos OSGEMEOS (SP) e parceria com a série “La Casa Du´z Vetin” na exibição do primeiro episódio da série genuinamente nordestina, da favela para a favela.

Para quem estranha a parceria com a série, o Festival Concreto explica: “Já tivemos bons anos atuando no Centro da cidade, Praia de Iracema e seus arredores. Desenvolvemos ações incríveis e deixamos bem firme a percepção positiva de como a arte urbana inspira e democratiza a arte nesses bairros. Agora, vamos mirar em outros bairros, vamos abraçar a potência criativa da favela”, comenta Narcélio Grud, idealizador do Festival Concreto.

E mais: apesar do ano de grandes cortes de verbas, o Festival Concreto segue firme como resistência artística e não esmorece. A sétima edição do projeto trará uma forte conexão com o México. Em 2020, o Festival Concreto vai aproveitar o resultado de  parcerias bastante especiais, fruto de um relacionamento que vem sendo construído de edições anteriores e viajará ao México, em um co-realização extraordinária do Festival no exterior. E, no mês seguinte, reinicia a onda de cores e criatividade pela cidade, dessa vez, focando a periferia em toda a sua grandeza e potência criativa.

SOBRE A PROGRAMAÇÃO DA FESTA DE ENCERRAMENTO

➔ DJs OSGEMEOS (SP)

➔ Exibição do primeiro episódio da série ‘La Casa Du´z Vetin”

➔ DJs BixasKiPixa (Cariri)

➔ Participação de Telmon Lima, Everton Cássio (Pokindeia), Pobretion, Léo e Dudu (Suricate Seboso), Rodolfo Rodrigues (Xêro Verde) e Princesinhas do Passinho

➔ Banda “A Loba”

➔ Carlos Gallo

➔ DJ Kerensky Barata

➔ Doiston

➔ PerimetrUrbano

➔ Subconsciente em Pauta

➔ Flipjay

SOBRE A SÉRIE “LA CASA DU´Z VETIN”

A série é uma paródia genuinamente nordestina de “La Casa de Papel”, inspirada no famoso “vetin”, o típico jovem da periferia cearense, e com uma pegada que só quem nasceu no Nordeste sabe fazer. “La Casa du’z Vetin” vai contar a história de jovens da periferia de Fortaleza que fazem parte da chamada “Geração N”, que nem trabalha e nem estuda. Geração essa que no estado do Ceará diz respeito a 01 em cada 03 jovem da periferia.

A série tem no elenco o Suricate Seboso (Leo Suricate e Dudu Suricate), Éverton Cássio (o Pokindeia), Rodolfo Rodrigues, as Princesinhas do Passinho (Neguinha Opressora, Ruivinha do Passinho e Thays Martins), Talmon Lima (o Maicou Presley) e o Pobretion. O Professor também não fica de fora. O Fessor, mentor dos vetin, é interpretado por Moisés Loureiro, representando a nova geração do humor cearense.

Assim como na versão original da série, os personagens de La Casa du’z Vetin também vão ter suas máscaras, adaptadas para o Suricate Seboso, personagem querido do universo digital cearense.  Sem Europa, seus nomes serão bairros de Fortaleza.

A série “La Casa du’z Vetin” é uma produção da VETINFLIX, a produtora mais roxeda com conteúdos feitos na periferia para a periferia.

SOBRE OSGEMEOS

OSGEMEOS (1974, São Paulo, Brasil), Gustavo e Otávio Pandolfo, sempre trabalharam juntos. Quando crianças, nas ruas do tradicional bairro do Cambuci (SP), desenvolveram um modo distinto de brincar e se comunicar através da arte. Com o apoio da família, e a chegada da cultura Hip Hop no Brasil nos anos 80, OSGEMEOS encontraram uma conexão direta com seu universo mágico e dinâmico e um modo de se comunicar com o público. Exploravam com dedicação e cuidado as diversas técnicas de pintura, desenho e escultura, e tinham as ruas como seu lugar de estudo.

Nunca deixaram de fazer graffiti, mas, com o passar dos anos, esse universo criado pela dupla, com o qual sonham e se inspiram, ultrapassou as ruas, se transformando numa linguagem própria e em constante evolução, com outras referências e influenciado por novas culturas. Acreditam nos encontros e experiências que a vida proporciona, em seu ritmo natural e delicado. Os artistas, hoje reconhecidos e admirados nacional e internacionalmente, usam linguagens visuais combinadas, o improviso e seu mundo lúdico para criar intuitivamente uma variedade de projetos pelo mundo. Realizaram inúmeras mostras individuais e coletivas em museus e galerias de diversos países, como Cuba, Chile, Estados Unidos, Itália, Espanha, Inglaterra, Alemanha, Lituânia e Japão. Para entender a obra de OSGEMEOS é necessário deixar que a razão de lugar ao imaginário – atravessar portas, se permitir perceber as sutilezas e embarcar numa experiência que excede a visual. Sentir, antes, para entender depois. (Fonte: Site Oficial OSGEMEOS)

O Festival Concreto – Festival Internacional de Arte Urbana é uma realização da Amplitude – Escola de Arte Urbana, Flexos Artes e Instituto Ambiente Cultural e Inclusão Social (IACIS). Conta com o patrocínio da Sherwin Williams e da Cegás e parceria do Porto Iracema das Artes, Instituto Iracema e Instituto Goethe. Agradecimento Enel. O evento é gratuito e as ações acontecem de forma simultânea. A programação pode ser conferida no site www.festivalconcreto.com.br

FESTIVAL CONCRETO:

Festival Concreto #6 – Festival Internacional de Arte Urbana (6a edição)

01 a 09 de novembro em Fortaleza/CE

www.festivalconcreto.com.br

Facebook: Festival Concreto

Instagram: @festivalconcreto

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.