Prefeito Roberto Cláudio revela queda na demanda dos serviços de saúde devido ao isolamento social

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

O prefeito Roberto Cláudio apresentou, nesta sexta-feira (22/05), em transmissão ao vivo pelas redes sociais, novos gráficos com dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que mostram uma queda, nos últimos dias, na procura pelos serviços de saúde na rede pública devido à pandemia do novo coronavírus. A redução da demanda é, de acordo com o Gestor, uma consequência direta do isolamento social.

Clique e assista ao pronunciamento na íntegra

Considerando o período entre 15 de abril e 21 de maio, o primeiro gráfico apresentado revelou, primeiramente, um aumento consistente na procura pelos 113 Postos de Saúde da Capital por conta da recomendação da gestão pela busca precoce de pacientes com síndromes gripais. A partir de 19 de maio, no entanto, houve um declínio constante no número de atendimentos, passando de 2.110 para 1.284, o que representa uma diminuição de cerca de 40%. O pico foi atingido no dia 11 de maio, com 2.139 atendimentos.

No mesmo período, nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) municipais, o quadro é semelhante. Houve aumento na procura de pacientes com síndromes gripais na segunda quinzena de abril, porém, na primeira quinzena de maio, os dados já apontam uma redução, passando de 8.714 atendimentos para 3.147, um declínio de 64%.

“Isso demonstra que a gente precisa cumprir o isolamento social rígido até o dia 31 de maio. Isso vai ter como efeito prático menos pessoas adoecendo, precisando procurar uma emergência ou agravando o quadro, precisando de um leito de internação ou de UTI”, disse o Prefeito.

O último gráfico apresentado pelo Gestor mostra a adesão ao tratamento farmacológico precoce de casos suspeitos ou confirmados da Covid-19 nas Unidades de Atenção Primária em adultos. O estudo aponta o crescimento de 277% do uso do medicamento Prednisona, que é um corticóide, e de 305% da Azitromicina, antibiótico. Conforme Roberto Cláudio, o protocolo representa oportunidades para reduzir a gravidade de casos e evitar internações, caso seja administrado na primeira fase da doença.

Para a segunda quinzena de maio, a projeção da SMS mostra uma queda de cerca de 8% nos atendimentos médicos das síndromes respiratórias agudas, passando de 19.181 para 17.760.

Novos leitos no IJF 2

Na ocasião, o prefeito Roberto Cláudio anunciou que neste sábado (23/05), às 19h, serão disponibilizados mais 10 leitos de UTI no Instituto Dr. José Frota 2 (IJF 2), exclusivos para pacientes com Covid-19. Na próxima terça-feira (26/05), serão entregues mais 10 leitos do tipo. O local já conta com 70 leitos de UTI além dos de enfermaria para casos mais leves da doença.

Postos abertos no fim de semana

O Prefeito também ressaltou que, neste fim de semana (23 e 24/05), 12 Postos de Saúde estarão funcionando para garantir o atendimento primário a pacientes com sintomas de Covid-19. A medida expande as portas de entrada para o sistema público de saúde, assegura diagnósticos adequados e possibilita transferências hospitalares precoces para os casos mais graves.

Confira a lista dos Postos de Saúde que irão funcionar neste fim de semana (23 e 24/05)

“Além das 12 UPAs funcionando 24h e 7 dias por semana, os Postos de Saúde estarão de portas abertas, com estrutura de laboratório, oximetria, profissionais e transporte sanitário para caso o paciente chegue com sintomas graves e demande internação”, ressaltou.

Novos leitos em parceria com Itaú e Iprede

O prefeito Roberto Cláudio anunciou que a Prefeitura de Fortaleza, em parceria com o Governo do Estado do Ceará, o Instituto da Primeira Infância (Iprede) e a Fundação Itaú, vai abrir uma nova estrutura de 200 leitos para pacientes em situação de vulnerabilidade com sintomas leves da Covid-19. O Gestor informou que a articulação foi realizada pela vice-governadora Izolda Cela e significa mais uma oportunidade de realizar internações precoces.

Foto: divulgação

0
Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.