Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Acidentes no período de férias: como evitar e o que fazer?

Compartilhe Essa notícia

Segundo dados do Ministério da Saúde, acidentes domésticos com crianças têm um aumento de 25% no período de férias. O cuidado deve ser redobrado, mas não apenas com os pequenos, já que adultos e idosos também estão sujeitos a intercorrências nesse período de diversão e brincadeiras. Por isso, é importante ter noções básicas de primeiros socorros e saber quando se deve ou não comparecer a uma emergência.

Segundo o pediatra Douglas Pinheiro Diógenes, do Hospital São Camilo Fortaleza, os acidentes em relação às crianças acontecem principalmente dentro de casa. Um dos mais recorrentes é a ingestão acidental de medicação, produtos de higiene e produtos de limpeza, que merecem atenção especial junto a um pronto atendimento.

Ele cita ainda outros casos: “acidentes que envolvem pancada na cabeça, não importa a densidade, é preciso analisar se a criança está sentindo dor, se houve sangramento e principalmente os de mecanismo de trauma, por exemplo; qualquer afogamento ou quase afogamento, mesma que a criança seja retirada rapidamente da água, tem que ser trazido para avaliar”.

Na lista temos também acidentes que envolvem os olhos, queimaduras, choques elétricos, e acidentes automobilísticos de uma forma geral, traumas que são menos frequentes em crianças e mais frequentes em adolescentes relacionados à coluna. Segundo Douglas, estes sempre precisam ser avaliados, e o correto é chamar a emergência para fazer a imobilização e o transporte adequados.

Dicas de primeiros socorros
O pediatra ainda dá dicas de primeiros socorros.. “Uma regra básica que muita gente erra ocorre quando a criança tem um sangramento pelo nariz. As pessoas acabam colocando a cabeça para cima, isso é errado, o correto é abaixar a cabeça e fazer uma compressa com água gelada, algodão ou gazes”.

A regra número dos primeiros socorros é garantir a segurança. Ao presenciar um acidente, ou uma situação de risco, é importante verificar se o ambiente está seguro, sinalizar o acidente para evitar outros, ligar para a emergência, e por último, dependendo da gravidade, sempre aguardar um profissional treinado para fazer o transporte.

Outra ocorrência comum no período de férias são as queimaduras, causadas por exposição excessiva ao sol. Dr. Pedro Tiago, coordenador Médico do Pronto Atendimento do Hospital São Camilo Fortaleza, lembra da utilização do protetor solar, hidratação e alerta sobre os perigos da mistura entre álcool e o mar.  “A mistura entre a bebida alcoólica e o banho de mar pode ocasionar em um afogamento. Se consumiu álcool, mesmo que de forma moderada, o ideal é evitar um banho de mar na parte mais profunda. Nunca combinar ingestão de álcool com exposição ao sol, o paciente chega muitas vezes à emergência porque fez ingestão de álcool e acabou adormecendo exposto ao sol, o que ocasiona queimaduras graves, queimaduras de segundo grau é um acidente comum no período de férias”, salienta.

Por fim, merece atenção a alimentação fora de casa no período de férias. Importante escolher opções mais saudáveis, para evitar as infecções intestinais. Em relação ao paciente idoso, é importante lembrar que ele pode estar mais exposto a quedas e traumas. Queda em pessoas idosas podem gerar uma morbidade muito grande, é importante estar atento aos locais que os idosos vão frequentar, o tipo de piso e de locomoção. Ainda segundo Pedro Tiago, é importante manter sempre uma boa hidratação e ter cuidados especiais com a pele dos idosos, que é mais sensível.

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.