“Ainda não é um retorno à vida normal”, alerta infectologista sobre início da vacinação

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

O início da vacinação contra a Covid-19 tem sido comemorada em todo o país, mas é importante entender que este é apenas mais um passo para a vitória completa contra a pandemia que tem afetado o mundo inteiro há dez meses.

A infectologista Melissa Medeiros, que integra o quadro do Hospital São Camilo Fortaleza, alerta: “ainda é uma proteção para um pequeno percentual da população, e portanto não pode ser encarada como uma “libertação” e como um retorno à vida normal”.

Além de estar sendo disponibilizada para um público restrito, a médica lembra que a vacina registra eficácia de 50%, o que significa que pessoas vacinadas ainda podem adoecer e transmitir o vírus.

Quais seriam, então, os benefícios da vacina? Melissa explica: uma maior proteção aos imunizados e, principalmente, a redução em 100% dos casos graves e mortalidade entre os que foram vacinados.

“Ainda é necessário manter medidas como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, que ainda serão necessários por alguns meses”, finaliza.

Foto: divulgação

0
Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.