Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Aluguel de imóveis para as férias é opção econômica para turistas e rentável para proprietários

Compartilhe Essa notícia

Com o período de alta estação se aproximando, o planejamento do próximo destino de férias já começa a movimentar os turistas. Uma das opções econômicas e cheia de benefícios é o aluguel de casas, que, além de ser mais barato que hospedar-se num hotel, proporciona mais praticidade aos moradores por temporada. No complexo turístico The Coral, em Trairi (CE), cerca de 70% das casas já estão alugadas para dezembro de 2019 e janeiro de 2020.

“O aluguel de casas é uma grande vantagem para quem vai passear com família ou com amigos, que acabam ganhando um grande espaço de alto padrão pagando menos. Para quem é proprietário, o aluguel de imóveis se torna uma opção muito rentável, garantindo a curto e médio prazo o retorno do seu investimento”, destaca Rob van Kuijk, CEO do Grupo Bric, empresa idealizadora do The Coral.

No complexo turístico The Coral, as casas variam de tamanhos entre 125m² até 189m², com áreas de lazer com piscina e terraços privativos. O The Coral chega como um dos maiores complexos hoteleiros e de multipropriedade do Nordeste. Com um conceito exclusivo e de alto padrão, o empreendimento inclui um hotel boutique cinco estrelas com bandeira Radisson, 700 lotes para residências e um espaço para lazer chamado Ocean Lounge Club que será entregue em breve.

Sobre o The Coral

Com cerca de 900 mil m², o The Coral é o primeiro empreendimento do grupo holandês Bric no Brasil. Com localização privilegiada e um público selecionado, que já conhece o destino graças a um dos melhores ventos do mundo para a prática do kite surf, o projeto de paisagens paradisíacas tem foco em wellness e no contato com a natureza exuberante de Guajirú. Atualmente, 14 casas já foram construídas no complexo por investidores internacionais e 20 estão em construção. O valor geral de vendas (VGV) do The Coral é estimado em US$150 milhões.

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.