[PÚBLICO A DESTAQUE] Pesquisadores cearenses estão na lista de cientistas mais influentes do mundo

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Três membros docentes da Universidade de Fortaleza, instituição de ensino da Fundação Edson Queiroz, foram contemplados pelo AD Scientific Index (Alper-Doger Scientific Index) na lista dos 10.000 pesquisadores mais influentes da América Latina (AL) e dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em 2021. Os professores em posição de destaque são Renato de Azevedo Moreira (Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas), Raimunda Magalhães da Silva (Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva) e Geraldo Bezerra da Silva Júnior (Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas). Além deles, outros 46 representam a Universidade em escala geral de classificação.

ranking foi divulgado ontem (30) pelo índice internacional, que é renomado por registrar o desempenho acadêmico de cientistas de áreas diversas, considerando sua produção científica total e dos últimos cinco anos. Criado por Murat Alper e Cihan Doger, o AD Scientific Index é um sistema de classificação e análise que, diferente daqueles que avaliam periódicos e universidades, se baseia na produtividade acadêmica dos pesquisadores, além de classificar instituições com base na atividade de seus cientistas afiliados.

“Para a Unifor, é uma grande satisfação ter três docentes reconhecidos neste prestigiado ranking, e que atuam numa área sensível para sociedade, que é a área da saúde. Tal resultado mostra que os investimentos em pesquisa da instituição estão no caminho certo, e que ajudam a desenvolver a ciência e a impactar a sociedade, inclusive colocando o Ceará no mapa da produção científica internacional”, compartilha Milton Sousa, Vice-Reitor de Pesquisa da Universidade de Fortaleza.

Orgulho Unifor


Renato Moreira está à frente da pesquisa científica da Unifor na área biológica (Foto: Ares Soares)

“Esta notícia representa um reconhecimento da comunidade internacional pelos meus mais de 50 anos dedicados ao ensino e pesquisa”, diz o professor Renato Moreira, um dos três a conquistar o título de mais influentes na comunidade científica global. “Muitos dos resultados foram consequência das teses e dissertações dos meus mais de 70 alunos de mestrado e doutorado, principalmente nos últimos 15 anos, graças às excelentes condições de trabalho disponibilizadas pela Unifor, onde contamos com apoio institucional e laboratórios de nível internacional”.

“É importante salientar que, na pesquisa científica e na produção tecnológica, nada pode ser feito sem o forte apoio institucional e a companhia de alunos e colaboradores de alto nível. Assim, preciso dividir com todos que cruzaram a minha vida acadêmica, este reconhecimento”, ele acrescenta.

Fonte: Unifor – Foto: Ares Soares

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.