[PÚBLICO A DESTAQUE] Probiótico alternativo para intolerância à lactose e veganos é criado pela UFC e UFMA

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Pessoas com intolerância a lactose ou veganas terão um alimento funcional alternativo a bebidas lácteas para garantir benefícios à saúde e qualidade de vida através do primeiro néctar de frutas probiótico criado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), em parceria com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA). A invenção conquistou a 13ª carta patente da UFC.

Segundo o Departamento de Engenharia de Alimentos da UFC, os probióticos são bactérias benéficas à saúde humana: “os alimentos que trazem esses microrganismos promovem bem-estar e saúde, em virtude dos nutrientes ofertados e da redução do risco de doenças. Os probióticos estão associados ao controle dos níveis de colesterol, à estimulação do sistema imune, ao alívio da constipação e ao aumento da absorção de minerais, sem contar que ainda apresentam efeitos anticarcinogênicos e anti-hipertensivos”.

A expectativa é de que o néctar probiótico possa ser comercializado pela indústria de alimentos no ramo de bebidas a partir de frutas como cupuaçu, açaí, ciriguela, caju, goiaba, acerola, manga, murici, abacaxi, uva, tangerina, maracujá, cajá e carambola. Com a expedição da carta patente pelo INPI, que dá direito à exploração da invenção pelo seu titular, o próximo passo é a prospecção de empresas do setor de bebidas, dando visibilidade à tecnologia patenteada e ao licenciamento da tecnologia.

Estudos

A escolha inicial para a pesquisa foi o cupuaçu, fruta de alto valor nutricional. Os estudos foram motivados, segundo a UFC, pela busca de uma solução probiótica para pessoas com restrição ao leite na dieta. Alimentos lácteos são normalmente mais propensos à sobrevivência dos microrganismos probióticos.

O maior desafio, segundo as pesquisadoras, é “fazer com que o probiótico mantenha sua viabilidade mesmo diante do baixo pH do produto (alta acidez), o que pode inibir o crescimento desse microrganismo”. A pesquisa iniciou em 2010 e faz parte do doutorado da professora Ana Lúcia Fernandes Pereira, sob orientação da professora Sueli Rodrigues.

Conforme divulgou a UFC, a vantagem de sucos probióticos é dos alimentos também conterem nutrientes como minerais, vitaminas, fibras e antioxidantes, trazendo ainda mais qualidade de vida aos consumidores.

Fonte: Universidade Federal do Ceará

Fonte: CMFor por Ana Clara Cabral – Foto: UFC/Divulgação

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.