[PÚBLICO A DESTAQUE] Ricardo Cavalcante destaca protagonismo do Ceará em relação ao Hidrogênio Verde em artigo publicado no jornal O Povo

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

O jornal O Povo publicou nesta quarta (24/11) artigo assinado pelo Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante. Confira o texto na íntegra:

O imperativo da crise climática

Durante a última Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 26), ouvimos o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertar para o fato de que não podemos esperar mais, precisamos tomar atitude, adotando medidas ágeis e efetivas no combate à emissão de gases do efeito estufa.

E o hidrogênio verde é um vetor energético que pode contribuir de maneira decisiva no processo de melhoria das condições climáticas no nosso planeta. Nós, da Fiec, estivemos presentes à COP, a convite do Ministério do Meio Ambiente, representando a Associação Nordeste Forte e a Confederação Nacional da Indústria. E lá pudemos confirmar que o Ceará está no caminho certo quando parte na frente em busca de sua afirmação como Estado referência na construção de caminhos para a produção de hidrogênio verde.

Temos consciência do quanto podemos contribuir para o processo de descarbonização do planeta, e, consequentemente, para o desenvolvimento sustentável. Daí estarmos trabalhando incansavelmente para a geração de oportunidades de investimentos em nosso estado e na região, destacando a abundância de fontes de energia limpa, renovável e barata, que temos, e o quanto isso nos diferencia do resto do mundo.

Enquanto o mundo inteiro busca soluções que possam integrar essas fontes aos processos de produção de hidrogênio verde, nós detemos condições únicas, pois, além dos excelentes atributos individualizados, possuímos uma complementação diária que propicia redução de custos na operação e manutenção dos equipamentos necessários à geração.

O Ceará, a partir de uma parceria entre o Governo do Estado, a Federação das Indústrias, a Universidade Federal e o Complexo do Pecém, tem criado um ambiente amplamente favorável. E isso pode ser perfeitamente comprovado pelos 12 memorandos de entendimento já assinados com grandes empresas em âmbito mundial, e que estão investindo recursos para a produção de hidrogênio verde em nosso estado.

Essa é uma solução energética que veio para ficar. E se o hidrogênio verde é considerado por muitos, o combustível do futuro, para nós, cearenses, ele já é uma realidade.

Ricardo Cavalcante
Presidente da FIEC

Foto: divulgação

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.