[PÚBLICO A SAÚDE] HGF integra estudo internacional sobre tratamento de AVC; pesquisa é publicada em revista médica mundialmente renomada

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

Unidade de AVC do HGF existe há 11 anos e atualmente é Centro de Referência no atendimento e tratamento da doença no Ceará

Um estudo internacional inovador, que traz uma técnica minimamente invasiva que pode reduzir sequelas e mortalidade em decorrência de Acidente Vascular Cerebral (AVC), foi publicado esta semana no The New England Journal of Medicine. A publicação é uma das revistas médicas científicas mais antigas e importantes do mundo e o segundo periódico indexado mais citado no planeta. Referência no Ceará no atendimento ao AVC, o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), liderou nacionalmente a pesquisa coordenada pela Erasmus University Medical Center, da Holanda, e composta por múltiplos centros de pesquisa da Europa.

O estudo Endovascular Therapy for Stroke Due to Basilar-Artery Occlusion (Terapia Endovascular para Acidente Vascular Cerebral devido à Oclusão da Artéria Basilar, em tradução livre) objetivou avaliar a efetividade do tratamento endovascular em casos de AVC de circulação posterior, região específica do cérebro que normalmente possui gravidade muito superior a outros casos da doença. Se não tratado adequadamente, pode resultar em até 90% de óbitos. A terapia endovascular é um procedimento minimamente invasivo realizado por meio da punção da artéria femoral (na altura da virilha) com a introdução de cateteres até até o vaso ocluído (fechado) para, assim, desentupi-lo

“Isso abre a perspectiva de ampliar as evidências de que o tratamento por cateterismo pode ser empregado mesmo nas formas mais graves de AVC, diminuindo a quantidade de sequelas e a mortalidade desses pacientes em 50%”, destaca o neurointervencionista do HGF, Francisco José Mont’Alverne, um dos integrantes do estudo multicêntrico.

No ano passado, o mesmo periódico já havia publicado os resultados preliminares da pesquisa. Um total de 300 pacientes foram inseridos no estudo. “Nós tivemos, no HGF, a maior taxa de inclusão de pacientes nesse estudo e, em decorrência disso, a gente conseguiu mais uma vez firmar a unidade e o Estado do Ceará como um polo de referência internacional de assistência ao AVC dentro da melhor evidência científica aos pacientes, gerando conhecimento que permite modificar e evoluir o tratamento”, acrescenta Mont’Alverne.

Do estudo à prática

No momento, o tratamento é oferecido em ambiente de estudo e pesquisa no HGF, mas a ideia é incorporá-lo na prática assistencial. Graças ao trabalho científico integrado pelo HGF, o procedimento já foi reconhecido nacionalmente como parte da linha de cuidado ao AVC em publicação do Diário Oficial da União.

A íntegra do estudo também está disponível no iSUS, o aplicativo dos profissionais de saúde do Ceará.

Centro de Referência

A Unidade de AVC do HGF existe há 11 anos e hoje é Centro de Referência no atendimento e tratamento da doença no Ceará. É composta por equipes interdisciplinares (médicos neurologistas e clínicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, terapeuta ocupacional, nutricionista, técnicos de enfermagem e maqueiro) de plantão 24 horas, além de aparato tecnológico para diagnósticos que compõem estrutura jamais vista em hospitais – públicos ou privados – de todo o Brasil.

Jackson de Moura – Ascom Sesa – Texto / Felipe Martins – Foto

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.