[PÚBLICO A SAÚDE] Máscara de pano pode ter proteção semelhante à cirúrgica, diz pesquisa

Compartilhe Essa notícia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

De acordo com pesquisadores das universidades de Bristol e Surrey, no Reino Unido, máscaras de pano com três camadas e que vedem o rosto com eficácia podem ser tão efetivas contra o coronavírus quanto as versões cirúrgicas.

O estudo, publicado na revista científica Physics of Fluids, analisou como as partículas são capturadas e filtradas em máscaras de pano a partir de vários modelos de filtragem.

Sob condições ideais e dependendo do encaixe no rosto, os itens podem reduzir a exposição ao coronavírus entre 50% e 75%. Os cientistas acreditam que se duas pessoas de máscara, uma infectada e uma saudável, encontram-se, a exposição pode cair em 94%.

“Enquanto usar uma máscara de pano simples e relativamente barata pode não eliminar o risco de contrair Covid-19, nossas medidas e modelos teóricos sugerem que são muito efetivas em reduzir a transmissão. Esperamos que nosso trabalho inspire uma melhora no design das máscaras no futuro e que ajude a população a se lembrar da importância de usar o item enquanto a doença segue presente na comunidade”, explica Richard Sear, coautor do estudo, ao site EurekAlert.

Recomendação da OMS

Em 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um guia de como fazer máscaras de tecido eficazes contra o coronavírus. A indicação é que os itens devem ter, no mínimo, três camadas a depender do tecido utilizado. Isso porque a parte mais interna está em contato com o rosto do usuário e a externa, com o meio ambiente.

A sugestão é que a interna seja de material hidrofílico, como o algodão. A intermediária, de material polipropileno ou algodão; e a mais externa, de polipropileno, poliéster ou suas misturas para dificultarem a entrada da contaminações.

Deve-se evitar os tecidos com elástico pois eles se desgastam com o tempo e lavagens e perdem a função a qual foram propostos.

“Os tecidos [por exemplo, misturas de nylon e 100% poliéster] quando dobrados em duas camadas, proporcionam uma eficiência de filtração até cinco vezes maior em comparação com uma única camada do mesmo pano, e a eficiência de filtração aumenta de duas para sete vezes se for dobrada em quatro”, diz a organização.

No Brasil, a recomendação dos especialistas é que, quando possível, a população opte pelas máscaras PFF2/N95, principalmente em locais fechados. Esse tipo de item é mais eficiente na filtragem das partículas e na vedação, sendo indicado para evitar a infecção pelas variantes mais contagiosas do vírus.

Fonte: Metrópoles por Juliana Contaifer – Foto: Vera Davidova/Unsplash

0
Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.