Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

[PUBLICOA ECONOMIA] G20 no Brasil: conheça as parcerias do Ceará com os países do bloco; acesse aqui e saiba mais

Compartilhe Essa notícia

Dentre os produtos comercializados entre o Ceará e os países do G20, os principais envolvidos nas negociações são aço, calçados, frutas e pescado

O aço cearense, assim como os calçados, as frutas e o pescado produzidos aqui no estado, já são bem conhecidos fora do país. E há expectativa de crescimento de parcerias e relações comerciais entre o Ceará e os países que formam o principal Fórum de Cooperação Econômica Internacional, o G20. Essa aproximação deve ser fortalecida com os encontros aqui no estado, entre junho e outubro.

Com o Brasil na presidência do G20, o Ceará receberá seis encontros, sendo quatro reuniões técnicas e duas ministeriais, para discutir os temas relacionados à educação, trabalho e finanças.

“Realizaremos reuniões técnicas e eventos culturais para promover o nosso estado, proporcionar novos investimentos e ampliar a geração de emprego e renda aos cearenses. O presente e o futuro do nosso planeta estão passando pelo Ceará”, enfatizou Elmano de Freitas, governador do Ceará.

Exportações cearenses

Em 2023, as exportações cearenses alcançaram mais de 2 bilhões de dólares (US$ 2.033.197.644). Os dados são do relatório anual Ceará em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). O documento aponta que o Ceará expandiu seu alcance para 148 países, um aumento de 2% em relação ao ano anterior. E a via marítima se destacou como a principal rota de exportação, representando cerca de 93% do total exportado, com um valor de US$ 1,89 bilhão.

Os principais mercados internacionais dos produtos cearenses são os Estados Unidos (47,2%), México (11,7%), Argentina (4,5%), Alemanha (4%), Bélgica (3,3%), Holanda(3,3%), França (2,5%), China (2,4%), Itália (2,1%), Reino Unido (2,1%). Todos esses países estão no G20. Para os demais países o Brasil exportou 16,8% das mercadorias.

Hub de H2V do Ceará

Um outro fator que certamente ampliará as relações internacionais são as energias renováveis. O Ceará vem se consolidando como um dos principais players da cadeia de produção de hidrogênio verde.

Em 2021 o Governo do Ceará assinou o 1º Memorando de Entendimento com uma empresa Australiana interessada em instalar uma planta para produzir o combustível do fututo. Na ocasião, foi criado o Hub de Hidrogênio Verde do Ceará que funcionará no Complexo do Pecém. De lá pra cá, foram assinados outros 35 acordos com empresas globais, o que despertou interesse mundial. Foram firmados 4 pré-contratos com o Complexo do Pecém e a Zona de Processamento de Exportação (ZPE Ceará). A previsão de investimentos até 2030 é de 8 bilhões de reais.

“Vários embaixadores dos países do G20 tem nos visitado e muitas vezes ficam surpreendidos com a estrutura que nós temos aqui. A parceria do Complexo do Pecém com o Porto de Roterdã, na Holanda, tem sido avaliada da maior importância, já que é um porto que planeja ser Hub de entrada pra hidrogênio verde que a Europa pretende comprar. A China também tem muito interesse em investimento de energia. Então é um momento propício pra gente divulgar as potencialidades do Ceará e tornar o estado mais conhecido no cenário internacional”, afirmou a secretária das Relações Internacionais, Roseane Medeiros.

G20 no Ceará

Seis encontros do G20 serão realizados no Centro de Eventos do Ceará. O calendário do G20 aqui se inicia com a Trilha de Finanças em junho. Entre os dias 10 e 12 de junho, reuniões técnicas do GT Arquitetura Financeira Internacional estão sendo organizadas pelo Ministério da Fazenda e o Banco Central do Brasil, com apoio do governo cearense.

Entre os dias 1º e 3 de julho, o Ceará terá mais um momento da Trilha de Finanças liderado pelo Ministério da Fazenda e Banco Central. Ainda em julho, nos dias 23 e 24, o GT Emprego da Trilha Sherpas, liderado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, estará reunido no Centro de Eventos, em Fortaleza. Na sequencia, nos dias 25 e 26, serão realizadas as reuniões ministeriais com objetivo de discutir a ampliação e a geração de empregos nos países menos desenvolvidos.

Em outubro, no dia 29, o GT da Educação da Trilha Sherpas, irá se reunir no Ceará. E finalizando o calendário do G20 no Ceará, nos dias 30 e 31 de outubro, será realizada mais uma reunião ministerial, dessa vez coordenada pela Ministério da Educação (MEC).

>>> Clique aqui para visualizar a programação completa

Saiba mais

Com o tema “Brasil 2024, construindo um mundo justo e um planeta sustentável”, o G20 debaterá o Combate à fome, pobreza e desigualdades; As três dimensões do desenvolvimento sustentável (econômica, social e ambiental); e a Reforma da liderança global.

O G20 é composto por 19 países (África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia) e dois órgãos regionais: a União Africana e a União Europeia. Os membros do G20 representam cerca de 85% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, mais de 75% do comércio mundial e cerca de dois terços da população mundial.

Fonte: Joanna Cruz – Ascom Casa Civil – Texto / Carlos Gibaja, Tatiana Fortes e Thiago Gaspar – Casa Civil e Paulo Pinto – Agência Brasil – Fotos

Picture of Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.