[PÚBLICOA TURISMO] Atrativos e tradições religiosas atraem turistas a cidades nordestinas

Compartilhe Essa notícia

Mais do que sol e praia, os destinos turísticos nordestinos se tornaram referência também quando o assunto é viagem em busca pela fé e espiritualidade. Além das tradicionais capitais, como Salvador (BA), São Luís (MA) e Recife (PE), cidades do interior têm se destacado na oferta de experiências espirituais e de lugares considerados sagrados por certas tradições. Festas, peregrinações, retiros e rituais, o que não falta são opções para os turistas na região. Por isso, a Agência de Notícias do Turismo separou alguns destinos para quem quer desfrutar da sua religião pelo país.

Para começar, traremos o município de Santa Cruz dos Milagres, no Piauí. Localizada a 180 km da capital, Teresina, a cidade é o terceiro maior expoente no que se refere ao turismo religioso dentro da Região Nordeste, de acordo com a gestão municipal. A devoção à Santa Cruz, que dá nome ao município, surgiu há mais de 200 anos, após a instalação de uma cruz no alto de um morro, onde hoje está situada a Igreja Matriz. As principais festas religiosas acontecem no dia 3 de maio, quando se celebra a invenção da Santa Cruz; 14 de setembro, encerramento das festas de Exaltação à Santa Cruz; e no segundo domingo de novembro, quando é realizado o Encontro dos Santos.

No estado ao lado, Ceará, os turistas encontram em Canindé uma das principais romarias de fiéis do país, especialmente entre 29 de setembro e 4 de outubro. A Basílica de São Francisco, construída no início do século 20, a estátua de São Francisco das Chagas e um museu do santo são as principais atrações religiosas da cidade. Os peregrinos chegam de carro, ônibus e até mesmo a pé. Na igreja, uma surpresa: uma exposição de esculturas rústicas feitas em madeira que retratam, principalmente, órgãos do corpo humano, oferecidos à igreja como homenagem por uma graça recebida ou promessa cumprida.

Seguindo o caminho, no interior do Rio Grande do Norte, a cidade de Canguaretama se destaca pela Capela de Nossa Senhora das Candeias. Fundada em 1604, a capela traz a história de um dos maiores massacres do século 17. Segundo o Iphan, o templo é um raro exemplar da arquitetura barroca no Rio Grande do Norte. A capela, que estava em ruínas, foi reedificada, restaurada pelo Iphan em 1985, e recebe periodicamente ações de manutenção. Além do apelo histórico, a cidade potiguar é considerada o ponto de partida do Caminho dos Santos Mártires, roteiro de turismo religioso que vem se destacando como um dos novos atrativos da região.

Descendo um pouco mais no mapa, paramos em Brejo Madre de Deus (PE). A cidade é a sede de um dos maiores eventos religiosos do Brasil, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém. O município possui o maior teatro ao ar livre do mundo, com 100 mil metros quadrados – o que equivale a um terço da área murada da Jerusalém original, onde Jesus viveu seus últimos dias. O espaço é cercado por uma muralha de pedras de quatro metros de altura e com 70 torres de sete metros cada uma. Nove palcos reproduzem cenários naturais, arruados e palácios além do Templo de Jerusalém, constituindo obras monumentais, concebidas por vários arquitetos e cenógrafos nordestinos e pelo seu fundador, Plínio Pacheco.

Falar de turismo religioso e não citar o Centro Histórico São Cristóvão, em Sergipe, é quase impossível. Fundada em 1590, a cidade foi a primeira capital do estado sergipano e a quarta cidade do Brasil. A arquitetura religiosa teve papel decisivo na reconstrução. A Praça São Francisco é um conjunto monumental com prédios públicos e privados que representam o período de união das coroas de Portugal e Espanha (1580-1640). A Praça une os padrões de ocupação seguidos por Portugal e as normas estabelecidas pela Espanha. São Cristóvão foi reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 2010.

BOLETIM – O Ministério do Turismo dispõe de um boletim com informações sobre o turismo religioso no país. O documento possui informações qualificadas e detalhadas sobre o segmento, além do mapeamento  no Brasil, com informações por Unidade da Federação sobre os principais destinos brasileiros, seus atrativos, principais eventos a cada mês do ano, assim como as religiões relacionadas a essas práticas e espaços sagrados. Veja aqui.

Fonte: MTur por Victor Maciel – Foto: Jade Queiroz/MTur

Rodrigo Kawasaki

Rodrigo Kawasaki

Editor-chefe da Público A.